A Profecia - Gunnar Vingren

Publicada em 06/02/2017 16:20:50

Diz a Sagrada Escritura: “A profecia não foi antigamente produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo”, 2Pd 1.21.
“O profeta que profetizar de paz, cumprindo-se a palavra daquele profeta, será conhecido o tal por aquele a quem o Senhor na verdade enviou”, Jr 28.9.
“Quando o tal profeta falar em nome do Senhor, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim; esta é a palavra que o Senhor não falou; com soberba a falou o tal profeta; não tenhas temor dele”, Dt 18.22.
Concernente ao maior dos profetas (Jesus Cristo), Moisés disse: “O Senhor vosso Deus levantará dentre vossos irmãos um profeta semelhante a mim: a ele ouvireis em tudo quanto vos disser. E acontecerá que toda alma que não escutar esse profeta será exterminada dentre o povo”, At 3.22-23.
Concernente à profecia diz a Palavra de Deus: “Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação”, 1Co 14.3. Quando não há profeta na terra o povo perece por falta de conselhos, dizem os Provérbios.
Os grandes reis do povo de Israel que escutaram a palavra do Senhor pelos profetas foram bem-sucedidos em tudo e sempre alcançaram vitória sobre os seus inimigos. O maior dos profetas, o nosso Senhor Jesus Cristo, nos diz para desviarmos do mal e seguirmos o bem, pois nisto está a vida. Ouvindo as palavras de Jesus, somos despertados em nossas almas para melhor compreendermos a vontade de Deus, pois só Ele é quem nos pode dar vitória contra todos os males, saindo nós em tudo mais do que vencedores.

O que um profeta primeiramente precisa ter é inspiração divina, para que a mensagem possa produzir bênção para o povo de Deus. Somente a palavra saída da boca de Deus é a que vivifica. Deus fala e logo nascem santos desejos em nossas almas, como o querer e o efetuar a vontade de Deus.
É como se a nossa alma despertasse do sono do pecado e se levantasse para seguir a luz que raia no coração. Aleluia! Antes, tudo era só trevas (pecado) em nossos corações, mas quando ouvimos a Palavra de Deus, o som do Evangelho, a verdade iluminando o nosso entendimento, ficamos compreendendo as Escrituras. O que para nós crentes era só obscuridade, agora brilha como a clara luz! Certo é que viverá eternamente aquele que ouvir o próprio Jesus. Deus antigamente falou pelos seus santos profetas, ultimamente nos falou pelo seu Filho (Hb 1.1).
Diz a Sagrada Escritura que “o testemunho de Jesus é o espírito da profecia”, Ap 19.10. O mesmo Espírito Santo que inspirou os profetas e falou por Jesus, dele disse o Mestre: “vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito”, Jo 14.26.
O Espírito Santo dá testemunho de Jesus pelos seus pequeninos. O evangelista Filipe tinha quatro filhas donzelas que profetizavam (At 21.8-9). O apóstolo Paulo disse: “o que profetiza edifica a igreja”, 1Co 14.4, e ainda mais: “O que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação”, 1Co 14.3. Em 1Coríntios 12.10, vemos que a “profecia” é um dos dons do Espírito Santo.
Portanto, o dom da profecia tem um sentido muito mais profundo do que somente pregar o evangelho de Jesus Cristo. Paulo disse para os crentes da igreja de Corinto: “Procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar”, 1Co 14.1. “Quero que todos profetizeis”, 1Co 14.5. É para a igreja ser edificada por meio da profecia. “Mas se todos profetizarem, e algum indouto ou ímpio entrar (na igreja), de todos é convencido, de todos é julgado. E assim os segredos dos seus corações ficarão manifestos, lançando-se sobre o seu rosto, adorará a Deus, publicando que Deus está verdadeiramente entre vós”.
“Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam, e todos sejam consolados”. Portanto, irmãos, procurai com zelo profetizar. O próprio profeta Moisés disse: “Oxalá que todo o povo do Senhor fosse profeta, que o Senhor desse o seu Espírito sobre eles”, Nm 11.29. Ele disse isto depois que setenta dos anciãos tinham profetizado no arraial do povo de Israel. Assim o Senhor os ungiu para poderem ajudar Moisés, no grande cargo o qual ele achou que só não podia levar.
Para a profecia produzir edificação é necessário ser como Paulo disse aos Romanos 12.6. “Se é profecia, seja ela segundo a medida da fé”. A profecia que é de Deus traz edificação para a igreja e todo espírito que edifica é de Deus. É necessário que os espirituais julguem a profecia se é ou não de Deus, para assim impedir a falsa. “E falem dois ou três profetas e os outros julguem”, 1Co 14.29. Também a profecia é para vir cada uma na sua ordem, e não duas ou três duma vez: “Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados”, 1Co 14.31.
Assim, vemos que é para nós não sermos dominados pelo nosso próprio espírito; pois para isto é que Deus nos tem dado entendimento, para nossas almas serem iluminadas pela Palavra de Deus vivificada pelo Espírito Santo. Paulo disse: “Os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas”, 1Co 14.32.
Como um homem soberbo pode falar da parte do Senhor? O servo do Senhor é humilde, cheio do amor de Deus, pois está escrito: “O amor edifica”, 1Co 8.1.
Jesus quer firmar a sua igreja pelas palavras de amor, para que os membros andem em santificação e assim possam viver somente para honra e glória do “Quando vier o que é perfeito (Jesus), então se acabarão as profecias”, 1Co 13.8,10.

Comentários