A MURMURAÇÃO E A BÍBLIA

Publicada em 04/02/2017 09:25:18

Vivemos em uma sociedade que adora reclamar. Ironicamente, a sociedade mais indulgente que o mundo conheceu até aqui é também a mais descontente. Quanto mais as pessoas possuem, mais descontentes são para lidar com o que têm – além disso, essas mesmas pessoas não acreditam no sofrimento silencioso. Parece que estamos produzindo uma geração de queixosos. Murmuração e descontentamento estão presentes em todos os ambientes: em casa, na escola, no trabalho, nas relações sociais, na igreja, na convenção… mas o que isso tem a ver com o santo ministério pastoral? E o que a Escritura tem a dizer sobre isso? A ordem de Paulo em Filipenses 2.14 é: “Fazei tudo sem murmurações nem contendas”. O “tudo” refere-se ao que Paulo havia dito antes: “… desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar” (v. 12-13). Em outras palavras, enquanto Deus está operando em sua vida, esteja certo de que você não terá do que se queixar. A vida nem sempre nos supre com aquilo que gostaríamos. Deus permite que sejamos provados para ajudar-nos a orar, confiar e ser gratos por aquilo que temos. Lembre-se que a Bíblia requer que sejamos contentes: Lucas 3.14: “Contentai-vos com o vosso soldo”; 1Timóteo 6.6,8: “Grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento (…) Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes” e Hebreus 13.5: “Seja a vossa vida sem avareza. Contentai-vos com as coisas que tendes”.

Comentários